Pular para o conteúdo
Voltar

Sedec promove última feira de artesanato de 2018 na Praça Popular

Renata Menezes | Sedec/MT

- Foto por: Ascom Sedec/MT
A | A

Boa notícia para quem está procurando algo diferenciado de presente de ano novo. A Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), por meio de sua coordenadoria de Artesanato, se mobilizou para realizar a última feirinha do ano na Praça Popular até este domingo (16), das 17h às 22h.

São mais de 18 estandes que levam ao público trabalhos de mais de 30 artesãos de diversas regiões do estado, como: Alta Floresta, Poconé, Nobres, Várzea Grande e Cuiabá.

Tem artigos de tecelagem, em madeira, confecção de bonecas de pano e coisas para crianças e bebês, arte indígena, alimentos, móveis, artigos de decoração, brincos, colares, pulseiras em sementes, sabonetes artesanais, dentre outras opções.

Entre os participantes, uma iniciante em feiras, a jovem artista cuiabana Anik Cardoso, que começou a trabalhar com cerâmica de alta temperatura há pouco mais de um ano, produz diversos utensílios para casa, decoração. São pratos, tigelas, xícaras, canecas, tudo feito com argila trazida de fora do estado e elevada à altíssimas temperaturas para chegar ao resultado final.

O convite surgiu quando foi providenciar a sua carteira de Artesã na secretaria, que coincidiu com a seleção de artistas para expor. “Foi uma grata coincidência, e topei na hora! ”, disse. Anik também contou um pouco sobre o seu trabalho. “Através desta técnica consigo ter um produto resistente, com acabamento melhor e me permite ainda dar alguns efeitos que é o meu diferencial. Toda a minha louça vai ao forno sem problemas”, garante a artesã.

De outro lado, um veterano em feiras com mais de 20 anos dedicados ao ofício de esculpir pedras. Dogan decidiu levar algumas de suas peças para o evento de olho no movimento do final de ano. “Nem todas as feiras eu participo, mas, decidi vir porque estamos em dezembro e é sempre um bom momento para quem quer presentear com algo exclusivo, diferenciado”, ressaltou.

Dogan explicou que prefere chamar o seu trabalho de ‘pedras em movimento’, porque, segundo ele, não é só esculpir, é sentir a pedra, seus caminhos, suas marcas e usar isso para criar uma imagem ainda mais harmoniosa. Ele utiliza drusa e dolomitas como matéria prima do seu trabalho.

Para a coordenadora de Artesanato da Sedec, Lourdes Sampaio, a escolha pela Praça Popular foi uma tentativa de levar para um local bastante movimentado um pouco da cultura mato-grossense que agrada tanto o público local, como o turistas. “Sempre escolhemos pontos mais centrais quando fazemos em Cuiabá devido a grande circulação de pessoas. Desta vez, decidimos inovar para fechar o ano com chave de ouro numa forma de atingir um público mais jovem e também moradores e visitantes”, pontuou.