Pular para o conteúdo
Voltar

Investe Turismo beneficiará cinco cidades em Mato Grosso

Ação prevê melhoria do atendimento nos estabelecimentos e acesso a novos mercados, por meio da divulgação dos destinos
Caroline Rodrigues | Sedec-MT

Ministro do Turismo,Marcelo Álvaro Antônio, anunciou os contemplados ontem em Brasília - Foto por: Assessoria
Ministro do Turismo,Marcelo Álvaro Antônio, anunciou os contemplados ontem em Brasília
A | A

Cinco cidades de Mato Grosso serão beneficiadas com o Programa Investe Turismo, que disponibiliza recursos federais para incentivar novos negócios, acessar créditos, marketing, inovação e melhoria dos serviços prestados aos turistas. Ao todo, serão R$ 1,9 milhão para o atendimento e consultoria de cerca de 170 empresas, além de ações de divulgação de destinos, rodadas de negócios e participação em eventos.

Poconé, Nobres, Cáceres, Chapada dos Guimarães e Cuiabá foram os municípios selecionados pelo Ministério do Turismo e Empresa Brasileira de Turismo (Embratur) para integrarem o programa, sendo que grande parte dos serviços ficará a cargo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-NA), em parceria com o governo do Estado, que entrará com apoio técnico.

O secretário adjunto de Turismo de Mato Grosso, Jefferson Moreno, explica que a Embratur selecionou os destinos conforme o objetivo do trabalho, que é fortalecer os roteiros mais procurados no âmbito nacional e internacional. Por este motivo, optaram por regiões que estão mais estruturadas e que já podem atender a demanda.

Moreno esclarece que a Embratur faz pesquisas constantes com relação aos destinos preferenciais dos visitantes e os números apontam a predileção pelo Pantanal e Chapada dos Guimarães. “Chegamos a apresentar outras opções como a região do Araguaia, Campo Novo dos Parecis e Amazônica, porém o foco se manteve nas proximidades da capital”.

Há dois meses, os gestores e empresários dos municípios selecionados estão fazendo reuniões e algumas ações já estão em andamento. “O investimento está em uma área muito importante, a gestão dos empreendimentos. Estamos falando de qualidade para o cliente e capacitação dos gestores. Isto sem considerar o desenvolvimento local e redução da desigualdade, uma vez que 80% das empresas alvo são micro ou pequenas”.