Pular para o conteúdo
Voltar

Secretários discutem projeto para redução do ‘custo Brasil’

Sedec MT participou nesta quinta-feira (08.10) de apresentação de projeto do Ministério da Economia
Thielli Bairros | Sedec MT

Secretário de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, debate sobre custo Brasil na Fiemt - Foto por: Assessoria Fiemt
Secretário de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, debate sobre custo Brasil na Fiemt
A | A

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, participou na manhã desta quinta-feira (08.10), na Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), da apresentação do projeto “Redução do Custo Brasil", idealizado pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Economia. O objetivo foi debater as possibilidades do aumento da competitividade dos setores produtivos estaduais.

“Acredito que o Brasil chegou em um momento crucial onde ‘nada ou afunda’. É uma tarefa hercúlea estar à frente de um projeto como este, mas acredito que gradual e constantemente vamos conseguir mudar algumas coisas que nos farão mais competitivos. O Governo do Estado trabalha fortemente em busca de celeridade, isonomia e apoio inconteste ao empreendedor que investe em Mato Grosso. Mas é preciso um ambiente favorável para os negócios”, afirmou.

O CEO do projeto, Jorge Luiz de Lima, explicou que, pela primeira vez, o Governo Federal conseguiu medir, em parceria com o setor privado, o chamado custo Brasil – termo que descreve o conjunto de dificuldades estruturais, burocráticas e econômicas que encarecem e comprometem novos investimentos e pioram o ambiente de negócios.

Diagnóstico feito em parceria com Movimento Brasil Competitivo (MBC) mostra que o custo Brasil equivale a 22% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. “Basicamente, um quarto da nossa riqueza é destruída em ineficiência. A busca de solução para esse problema é um dos assuntos mais importantes para os empresários. Temos urgência em mudanças estruturais no setor público, é preciso reduzir burocracia e simplificar processos para que tenhamos condições de competitividade com nossos concorrentes que têm situações muito mais avançadas mundo afora ”, garante Gustavo de Oliveira, presidente da Fiemt.

“Nosso país é extremamente inseguro juridicamente. Temos uma agenda de ajuste fiscal no estado, e lançaremos em breve um programa de simplificação estadual. É possível simplificar com o engajamento de todos”, disse Rogério Gallo, secretário de Estado de Fazenda. Também participou o presidente do Movimento Mato Grosso Competitivo (MMTC), Jandir Milan.