Pular para o conteúdo
Voltar

Evento debate ações para erradicação da febre aftosa até 2020

Equipe técnica do Indea participa da 43ª reunião da Cosalfa, que será realizada no Uruguai
Dayanne Santana | Sedec-MT

GCom-MT
A | A

O presidente do Instituto de Defesa Agropecuária (Indea) Guilherme Nolasco, juntamente com a diretora técnica Daniella Soares e a epidemiologista Risia Lopes Negreiros participam da 43ª Reunião Ordinária da Comissão Sul-Americana para a Luta Contra a Febre Aftosa (Cosalfa 43), nos dias 7 e 8 de abril, em Punta del Este, no Uruguai.

Durante a 43ª Cosalfa será apresentado o panorama dos cinco anos de execução do Plano de Ação 2011/20 do Programa Hemisférico de Erradicação da Febre Aftosa (Phefa), as ações para a última fase do programa e a definição de estratégias a serem executadas pelos países da América do Sul para a erradicação da doença até 2020.

No evento também deve entrar em discussão o banco de imunização, uma vez que, com a retirada da obrigatoriedade da vacinação, será necessário ter uma reserva de vacinas contra a febre aftosa, que deverá ser utilizada frente a um eventual foco confirmado da doença. Na ocasião deve ser avaliado o país que ficará responsável por abrigar o banco de vacinas, além da contribuição do setor privado para estratégias regionais e sub-regionais

Nos dias 4 e 5 de abril, os representantes do Indea participam do Seminário Internacional sobre a ‘Guia Técnica de Trabalho’ que traz orientações técnico-epidemiológicas e metodologias com os principais desafios dos países na última etapa do Phefa, que é a erradicação da febre aftosa e a retirada da vacinação. A guia foi produzida por técnicos experts na área, do Brasil e de vários países, designados pelo Panaftosa (Centro Pan-Americano de Febre Aftosa).

A Guia Técnica de Trabalho foi analisada e aprovada por delegados do setor público pertencentes ao serviço veterinário oficial e do setor produtivo, em outubro do ano passado, em Cuiabá, na 5ª Reunião Extraordinária da Cosalfa 42, que ocorreu durante o IV Encontro Nacional de Defesa Sanitária Animal - Endesa 2015.

20 anos livre de febre aftosa

Mato Grosso é reconhecido pela Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) como área livre de febre aftosa com vacinação há 20 anos. O Estado é detentor do maior rebanho bovino do país, com 29,2 milhões de cabeças.

Com índices de vacinação acima de 99% desde 2005, Mato Grosso, conforme estudo de sorologia realizado nos meses de abril e maio de 2014 em animais de propriedades em municípios de fronteira e não-fronteira, apresentou um excelente nível de imunidade do rebanho, com valores acima de 90% de cobertura vacinal, o que indica que a imunização está sendo efetivamente executada pelos produtores rurais, ratificando as altas taxas de vacinação.

O Governo do Estado, em parceria com o setor produtivo, tem investido na capacitação dos técnicos do Indea, na aquisição de novos veículos e equipamentos, na reestruturação dos postos fiscais e barreiras sanitárias e realização de barreiras volantes, como forma de resguardar a sanidade do rebanho bovino.

Cosalfa

Criada em 1972, a Cosalfa tem a finalidade de avaliar o progresso alcançado pelos programas nacionais de controle e erradicação da febre aftosa na América do Sul e recomendar ações assegurando a integração regional de intervenção. É formada por 26 representantes do setor público, pertencentes ao serviço veterinário oficial, e do setor produtivo, de 13 países: Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Venezuela e Uruguai.