Pular para o conteúdo
Voltar

Metamat conclui mais um curso de lapidação de pedras

Renata Menezes | Sedec-MT

- Foto por: Renata Menezes - ascom Sedec/MT
A | A

A Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat) encerrou nesta quinta-feira (21.12), o Curso de Artesanato Mineral e Lapidação de Pedras Coradas que formou 24 artesãos e lapidários. Durante a ocasião, além da entrega dos certificados e da Carteira de Artesão do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), foi realizada palestra do geólogo do Departamento Nacional de Produção Mineral, Jocy Miranda, com o tema ‘Economia mineral em Mato Grosso’.

O coordenador do curso, o geólogo da Metamat Wanderlei Magalhães comemorou a iniciativa que é pioneira no País. “Esse grupo de artesãos e lapidários é o primeiro do Brasil a integrar o PAB no setor mineral. Estamos saindo daquela cultura do ouro e diamante e mostrando para sociedadeesse setor das pedras coradas, que são todas as pedras menos o diamante. Esse processo vai além da questão técnica, é social e cultural. Estamos dando oportunidade para que as pessoas possam exercer o seu trabalho sem entraves e, com isso, quem ganha é o Estado que será destacado”, revela.

Ao todo, nos cinco cursos realizados, formaram-se 133 profissionais e, com isso, acredita-se que já exista um número suficiente de pessoas para elevar o nível da atividade e chegar ao ramo joalheiro. A ideia, como explica Wanderlei, é investir em cursos de design e ourivesaria e qualificar pelo menos 50% desse grupo até o final de 2019.

Para o presidente da Metamat, Roberto Vargas como Mato Grosso apresenta enorme potencial no segmento mineral iniciativas como esta colaboram para o fortalecimento de toda a cadeia, do ponto de vista artístico, econômico e social. “Retomamos esse curso que estava parado desde 2003 e, esta etapa só reforça que estamos no caminho certo, possibilitando a estas pessoas que consigam se profissionalizar e viverem do seu trabalho, gerando economia, emprego e renda”, ressaltou.

Stela Maris começou a pouco tempo a mexer com artesanato, mas, foi através de uma amiga que decidiu fazer o curso. “Ela sabia da minha história de infância que tem ligação com o garimpo e do meu interesse por pedras desde criança. Além disso, tenho habilidade manual e, o curso me abriu a cabeça para as oportunidades e agora estou entusiasmada com o meu futuro como artesã de pedras e vamos ver se vai dar certo”, contou.

Do outro lado, Yusuf Dogan atua há mais de 20 anos com arte em pedras. Apesar de tanto tempo dedicado ao ofício, só agora conseguiu se profissionalizar formalmente. “Sou um autodidata em fazer esculturas em pedras e com esse curso, pude ampliar os meus conhecimentos e desenvolver ainda mais o meu dom. A carteirinha me permitirá expandir meus negócios podendo comercializar de forma legal, divulgar mais e participar de eventos no Estado e fora”, disse.

A secretário adjunto de Empreendedorismo e Investimento da Sedec, Leopoldo Mendonça, fez questão de destacar a importância da Metamat. “O órgão já foi alvo de muitas discussões, se deveria ser extinguido ou não, e hoje, vendo o resultado do trabalho realizado aqui podemos enxergar que estamos no caminho certo, fortalecendo o setor, qualificando pessoas e mostrando que temos sim demanda e potencial para avançar”.

Balanço

O Núcleo de Artesanato e Lapidação da Metamat responsável pelo curso destaca algumas importantes ações realizadas ao longo do ano e adianta planos para 2018.

Em 2017, o setor promoveu a qualificação de 18 alunos em artesanato mineral e oito em lapidação de pedras coradas, com a entrega dos certificados e carteiras do Programa do Artesanato Brasileiro aos artesões e lapidários. O Núcleo também participou da implantação e operação do Núcleo de lapidação de Pedras Coradas do Município de Peixoto de Azevedo com a qualificação de uma turma pioneira no curso de lapidação de pedras coradas, totalizando 12 alunos lapidários, que obtiveram conhecimentos técnicos e práticos de todas as etapas da lapidação. Além disso, fez a classificação de pedras coradas oriundas de todo o Estado, solicitadas por dezenas de mineradores e lapidários, entre outras realizações.

Para 2018, um Núcleo de Lapidação nos mesmos moldes de Peixoto, deverá ser instalado em Juara. E o grupo ainda ressalta outras medidas previstas para o próximo ano, como transformar o atual Núcleo de Lapidação da Metamat em Escola de Lapidação, Design e Ourivesaria; Qualificar nos próximos dois anos pelo menos 50% dos artesãos e lapidários em design e ourivesaria; Implantar laboratório gemológico básico adequado para classificação de pedras coradas e emissão de certificados compatíveis com as normas nacionais e internacionais; Instituir programas para o fortalecimento de regiões com potencial de pedras coradas para se tornar Distritos Mineiros, iniciando pela região noroeste do Estado.